Open/Close Menu A Diocese de Viseu é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica em Portugal

O movimento juvenil dos Convívios Fraternos vai organizar o seu 45.º encontro nacional, que inclui um congresso, de 7 a 9 de setembro, na Casa do Verbo Divino, em Fátima, nos seus 50 anos de existência e 25 anos dessa proposta para casais.
“Estes atos que vamos realizar, revelam os sentimentos de fé, de esperança e de alegria que inundam os corações de todos os jovens, casais e adultos, seja qual for o seu estado de vida e que fizeram, durante estes 50 anos, a inesquecível experiência do Convívio Fraterno”, escreve o fundador do movimento, o padre Valente de Matos.
Em contexto de ano jubilar, na sua mensagem, “desafia” todos os convivas a estarem presentes nas comemorações e celebrações no Santuário de Fátima.
O 45.º Encontro Nacional em Fátima decorre de 7 a 9 de setembro, com o tema ‘Haja Festa de mãos dadas’, que corresponde ao primeiro verso do hino do cinquentenário, e inclui nos dois primeiros dias o 3.º Congresso Nacional intitulado ‘Novos Rumos’.
“Esta é também a resposta que daremos às exigências e necessidades da Pastoral Juvenil e familiar que nos é pedida neste momento”, destaca o padre Valente de Matos.
Segundo o programa, o encontro começa a 7 de setembro com uma mesa redonda sobre a história e os frutos do movimento e da parte da tarde realizam-se trabalhos em grupo sobre diversas temáticas, com apresentação dos resultados: No dia seguinte, “definição de pontos de ação e responsabilidades”.
A organização explica que o congresso representa uma “oportunidade única para celebrar, fundamentar e posicionar” o movimento juvenil 50 anos depois do primeiro Convívio Fraterno e as inscrições terminam a 31 de agosto.
O congresso é aberto a todos os Convivas porque “todos são chamados a intervir e participar” nas decisões e alterações que “são necessárias” mas também a “compreender e celebrar o essencial” de um convívio, “preservando o que tem de ser mantido como a base sólida desta experiência incrível”.
“É, pois, em ambiente de “festa” e todos de “mãos dadas”, bem unidos e conscientes das nossas responsabilidades na Igreja de hoje que os Convívios Fraternos, como movimento carismático, que somos desafiados a darmos o nosso contributo apostólico nesta Igreja de Jesus Cristo”, desenvolve o fundador.
Neste âmbito, o padre Valente de Matos alertando para os “novos tempos” em que se sente “ausência ou indiferença de Deus” nos jovens, e quando a Igreja Católica vai realizar uma Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, dedicada aos jovens, de 3 a 28 de outubro.
O movimento está a comemorar os seus 50 anos, e os 25 anos da mesma proposta para casais, com a Peregrinação da sua Cruz Jubilar por todas as dioceses católicas portuguesas onde está implementado, bem como Moçambique e Paris, desde setembro de 2017, e que vai estar no encontro/congresso em Fátima.
Os Convívios Fraternos nasceram a 17 de maio de 1968, em Castelo Branco, e a Conferência Episcopal Portuguesa aprovou os estatutos do movimento a 1 de março de 2010.
G.I./Ecclesia:CB

© 2016 Diocese de Viseu. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: scpdpi.com

Siga-nos: