Open/Close Menu A Diocese de Viseu é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica em Portugal

Porta-voz recordou diretrizes publicadas em 2012 e rejeitou eventuais «medidas excecionais».
O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) disse em Fátima que os abusos sexuais de menores são um mal que é preciso “erradicar”, sublinhando a existência de diretrizes do episcopado católico desde 2012.
“Não é necessário tomar medidas excecionais, porque elas estão bem vincadas, numa linha de prevenção, de proteção, numa linha de atenção àqueles que foram prejudicados”, referiu o padre Manuel Barbosa, em conferência de imprensa, após a reunião mensal do Conselho Permanente da CEP.
Para o secretário do organismo episcopal, as diretrizes para casos de abuso sexual de menores, de 2012, são “claras” e estão a ser aplicadas em Portugal, em coordenação com as “orientações” que chegam da Santa Sé.
“É preciso mantê-las bem ativas para que esses casos não aconteçam”, precisou.
O ‘guia’, dividido em 51 pontos, respondeu a uma exigência feita pela Congregação da Doutrina da Fé, organismo da Santa Sé, que em 2011 solicitou aos episcopados católicos de todo o mundo a elaboração de diretivas próprias para tratar os casos de abusos sexuais.
O padre Manuel Barbosa começou por manifestar aos jornalistas a intenção da CEP de “assumir e reforçar” o conteúdo da carta dos bispos enviada ao Papa, a 3 de setembro, para agradecer a determinação na condenação do “drama do abuso de menores por parte de membros responsáveis da Igreja”, comprometendo-se também a “erradicar as causas” dessa “chaga”.
O porta-voz recordou, em seguida, o ano missionário que a Conferência Episcopal Portuguesa convocou em todas as dioceses católicas do país, de outubro de 2018 a outubro de 2019, depois de o Papa Francisco ter anunciado um “mês missionário extraordinário” para outubro de 2019, por ocasião do centenário da Carta Apostólica ‘Maximum Illud’, de Bento XV.
“A missão é subjacente à identidade da própria Igreja, à natureza da Igreja”, observou o secretário da CEP, recordando a tradição de celebrar um mês missionário nas dioceses portuguesas, em outubro, em articulação com os Institutos Missionários.
Para o padre Manuel Barbosa, é importante divulgar documentos da Igreja que “não são bem conhecidos” ou figuras como o bispo missionário D. António Barroso (1854-1918).
O responsável adiantou que a próxima assembleia plenária da CEP, em novembro, vai debater uma carta pastoral sobre a Preparação para o Matrimónio, bem como as conclusões do Sínodo de outubro no Vaticano, dedicado aos jovens e à pastoral vocacional.
Em cima da mesta estará também a nota pastoral sobre os 175 anos de fundação do Apostolado da Oração (AO), com celebração nacional prevista para outubro de 2019 numa iniciativa conjunta do AO, da CEP e do Santuário de Fátima.
G.I./Ecclesia:OC

CategoriaFátima, Igreja, Pastoral

© 2016 Diocese de Viseu. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: scpdpi.com

Siga-nos: