Open/Close Menu A Diocese de Viseu é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica em Portugal

Desde 13 de julho, está até 30 de Setembro, na Casa da Cultura de Sátão, uma exposição temporária com património religioso de Ferreira de Aves, dando início a um ciclo de exposições que irão percorrer todas as paróquias do concelho, podendo, em alguns casos, haver a associação de duas ou três paróquias.
Na sessão de abertura, o Presidente do Município, Paulo Santos, salientou o interesse destes projetos para o conhecimento e valorização do vasto património do concelho, assumindo especial relevância os bens culturais da Igreja. D. Ilídio Leandro, Administrador Apostólico da Diocese de Viseu, referiu a urgência de se valorizar e preservar o património dos vários espaços de culto, não só pelo seu valor artístico e histórico, mas essencialmente pela sua vertente imaterial, no quadro da identidade religiosa que estruturou a vivência da fé das comunidades deste território ao longo dos séculos. Seguiu-se uma breve abordagem aos bens culturais da paróquia de Ferreira de Aves, que compreende vinte e dois espaços de culto, dois dos quais são igrejas conventuais.
A exposição integra peças de tipologias diversificadas, desde ourivesaria, paramentaria, pintura e escultura até à talha dourada e policromada e mobiliário, num arco cronológico bastante alargado, com peças desde o século XV ao século XX. As peças selecionadas são de tipologias e âmbitos de execução diferenciados, umas de cariz mais erudito, outras mais ingénuas, mas são exemplificativas da grande riqueza, quantitativa e qualitativa, de bens remanescentes na paróquia. A maioria das peças não se encontram ao serviço do culto; estavam dispostas em espaços complementares (casas paroquiais, arrumos, sacristias, etc.), umas porque deixaram de ter enquadramento na vivência religiosa regular da comunidade, outras porque a sua utilização se circunscreve a datas festivas ou ainda por motivos de segurança.
Na narrativa expositiva, foi valorizado o enquadramento das peças no contexto do seu simbolismo em termos de utilização e de conteúdo, ou seja, da mensagem que comunicam ao observador, bem como da vivência espiritual dos fiéis. Na organização do percurso apresentam-se quatro núcleos, concretamente: Para maior glória de Deus; Foi por Amor… a Paixão continua…; Ele está vivo; Acreditar e viver o Amor. Os títulos, para além de orientarem a “leitura” do visitante perante cada objecto per si e na sua relação com os restantes, potenciam a interpretação da narrativa expositiva no quadro da atualidade dos conteúdos, como algo que se faz presente em cada dia.
A incorporação das peças na exposição compreendeu também uma vertente de conservação e restauro de absoluta importância. Muitos objetos foram retirados de arrecadações ou de outros espaços sem as devidas condições de temperatura, de humidade e de segurança, apresentando patologias que punham em causa a sua preservação, pelo que foram submetidos a um tratamento conservativo que possibilitará a sua salvaguarda, devendo ser devidamente pensada a sua colocação quando forem devolvidas aos locais de origem.

G.I./J.B.:DBCDV

© 2016 Diocese de Viseu. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: scpdpi.com

Siga-nos: